segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Papai Noel está de dieta???


Com a chegada do final do ano é normal as pessoas fazerem promessas de que no ano seguinte será diferente... "Espere, é só até passar as Festas" e, enquanto está devorando um pedaço de chocotone mega mousse recheado pensa: “No ano que vem, vou emagrecer”.
Entretanto nessa época reforçam ainda mais os hábitos inadequados e comem exageradamente adiando a resolução do problema e adquirindo mais excesso de peso. Às vezes o que haviam eliminado em um mês (uma média de 2 a 4 kg), com uma certa disciplina, é recuperado em duas semanas de abuso.

Entretanto com a chegada de um novo período, vem aquela vontade de mudar e nas primeiras semanas do ano, mais precisamente no primeiro dia útil, começa-se uma dieta. Quanto tempo isso dura ?
Pare e pense: Há quantos Natais isso vem se repetindo? Ano após ano e ainda está brigando com a balança!
Chega! É possível mudar: Ä persistência vence a resistência!".
Tem uma frase que gosto muito que diz: “O que engorda não é o que se come entre o Natal e o Ano Novo e sim o que se come entre o Ano Novo e o Natal”. Acredito que as duas máximas são verdadeiras, de qualquer maneira o emagrecimento ou a engorda advém da rotina, portanto é necessário arquivar os maus hábitos e deletá-los durante os 365 dias do ano.
Para emagrecer definitivamente é necessário estabelecer uma rotina alimentar que seja possível ser incorporada ao nosso estilo de vida, não adianta dietas de desintoxicação, líquida, apenas frutas etc.
Em setembro, nos meus grupos estabelecemos uma meta de emagrecimento até o Natal e agora é hora de analisar os resultados!

Independente dos quilos eliminados, precisamos avaliar o desempenho como um todo! Quais hábitos foram modificados, quantas conquistas foram feitas... tem mudanças que não aparecem na balança e que são fundamentais para a conquista da sua meta! Avalie sem julgamento e sabendo que VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE, faça as correções necessárias! Persista sempre e conte com meu apoio!
Esse Natal... vai passar, mas virão outros! INVISTA NO AUTOCONTROLE NO MOMENTO PRESENTE E COLHERÁ SÓ BENEFÍCIOS NO FUTURO!

Somos parceiros na conquista da sua meta!
Feliz Natal! Parabéns pelo seu presente!
Beijos,
Roseli Masi

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

EMAGRECER PARA O VERÃO??? EMAGREÇA PARA TODOS OS DIAS DA SUA VIDA!


Nessa época do ano começam as promessas milagrosas e propostas indecentes para emagrecer para o verão!
Fiz uma proposta para meus alunos de estipularmos um prazo para avaliar o resultado de emagrecimento e usamos uma data festiva que é o Natal, porém nosso objetivo não é emagrecer para o Natal e sim para todos os dias da vida!
Para emagrecer definitivamente é necessária uma mudança de atitudes, que vão muito além da simples vontade de emagrecer.
Por exemplo, quando a decisão de mudar os hábitos alimentares é tomada, é óbvio que a vida se torna mais prazerosa e saudável, entretanto na maioria das vezes os pensamentos ainda são de gordo (cabeção...) e quando pensa em fazer dieta ou regime alimentar imediatamente vem à mente sacrifício e privação, você pensa: "não posso comer isso porque estou em dieta" e logo desiste, pois ou está se privando ou está abusando das coisas de comer.
Nessa síndrome é comum fazer o papel do magro social, que nada mais do que aquela pessoa que pensa e se comporta como gordo, a maior parte do tempo. Está sempre acima do peso, mas para um EVENTO, emagrece! Passado o tão esperado dia... começa a comer em excesso novamente!

Regimes rápidos para emagrecer não resultam em emagrecimento de longo prazo. Dietas rigorosas para emagrecimento rápido ocasionam perda de peso em curto prazo, mas geralmente ganho de peso posterior, o famoso efeito sanfona.
O efeito sanfona pode variar de pequena perda e recuperação de peso (2 a 4,5 kg por ciclo) até grandes quantidades de 20 kg ou mais por ciclo.
Para ser magro definitivamente é necessário uma mudança de atitude! Por isso, independente do número de quilos emagrecidos, observe outras conquistas durante o processo de emagrecimento: sua nova postura diante da vida, das coisas de comer... a consideração com você mesmo e as mudanças no seu corpo, pois nem sempre a balança revela todo o seu sucesso!
Confie em você e no seu corpo, VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!
Quando não puder fazer tudo que você merece, faça tudo que puder!
Invista no seu emagrecimento e conquiste um peso equilibrado e a liberdade de ser magro para sempre.
Conte com meu apoio!
Abraços,
Roseli Masi

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Quanto você emagreceu e, em quanto tempo???


Oi pessoal,
essa é uma pergunta muito comum para quem está emagrecendo ou já emagreceu. Ninguém pergunta: O que você viveu, como você se sentiu, o que você superou? E essa é a parte mais importante da experiência da obesidade/emagrecimento!
Na Meta Real é diferente... cada pessoa que nos procura tem importância, faz diferença e agrega valor a nossa história com suas experiências!!!
Na última terça-feira, a Marisia, emocionou à todos com seu depoimento... tenho certeza que deu sua contribuição para que aquelas pessoas que tiveram oportunidade de ouvi-la, acreditem que também são uma POSSIBILIDADE e conquistem suas metas e o DIPLOMA DE MAGRA:


Sugeri para a Marisa postar o depoimento dela e, mais uma vez, ela teve a gentileza de enviar e autorizar compartilhá-lo aqui! Muitas outras pessoas poderão se inspirar na experiência dela:

- Quanto você já emagreceu?
- 5 kg - e me apresso a dizer: ainda faltam 2.
Do outro lado uma cara de quem diz; “o que essa aí veio fazer aqui?”
Pior foi quando conheci o método e precisava emagrecer 3 kg e ninguém dava bola pra mim.
Isso foi em 1994, quando comecei a frequentar a Meta Real, pois estava percebendo que vinha engordando e queria parar de tomar remédio para eliminar os 3, 4 kg que sempre insistiam em me visitar, desde a adolescência. Só não passava desta marca, pois eu tomava inibidores de apetite direto.
Acreditem no que eu vou dizer: emagrecer 5 kg ás vezes é mais difícil e demorado do que emagrecer 18, 30, ou mais.
Vi testemunhos aqui, de gente que entrou no mesmo mês que eu: Dezembro de 2010, e seis meses depois ganhava diploma após ter emagrecido 18 kg. Eu eu ali, na batalha com os 1,5 kg finais.
Sou remida, que no jargão da Meta Real, quer dizer: “sócia”. Fiz o método entre 1994 e 1995. Cheguei na minha meta e durante 11 anos, mantive o peso.Neste período, tive 2 filhos, engordando somente 10,5 kg em cada gravidez, sendo elogiada pelo obstetra, pois tinha uma alimentação saudável e equilibrada. Após dar a luz, em 10 dias, voltava ao meu peso.
Nos últimos 3 anos no entanto, perdi um emprego muito bom, onde estava há mais de 8 anos. A ansiedade e stress me fizeram engordar 7 kg.
Resolvi então voltar á Meta, pois sozinha não estava conseguindo controlar o peso, e o pior, sentindo que ia dali pra mais.
Como conhecia o método, já fazia refeições balanceadas. Meu problema é que exagerava na quantidade e não respeitava fome-física, beliscava o tempo todo.
Como eu era uma pessoa que já não comia muita fritura e já ingeria alimentos saudáveis, não tive uma mudança brusca na alimentação.
Isso dificultava na eliminação de peso semanalmente.
Então, quando vinha nas reuniões e via pessoas subindo na balança e que tinham emagrecido 1 kg, 1,400 kg em uma semana, aquilo era muito longe da minha realidade. O máximo que consegui emagrecer foram 500g, e isso foi uma vez só.
Dava uma desanimada, mas mesmo assim não desisti. A frase “a persistência vence a resistência” foi meu lema. Procurei apoio da Roseli, minha orientadora, quando o peso “empacou”. Eu não aceitava o velho tabu que depois de certa idade é difícil emagrecer: “quando se entra na menopausa com um corpo, é este que se vai ter até o fim” era o que costumava ouvir.
Mesmo nunca tendo sido obesa ou sido chamada de gorda, tive vários destes “sintomas de gordo”: assaltar a geladeira, beliscar enquanto cozinha, comer rápido demais, enfim, tinha “cabeça de gordinha”. Com cada “exemplo” de como o gordinho agia, dado nas palestras, eu tinha identificação direta.
Acho que a Meta reeducou não só a minha maneira de me relacionar com a comida, me ensinou também a me posicionar em várias situações, nos relacionamentos pessoais, inclusive.
Continuo sem trabalho fixo. Vivo de “frilas” (trabalhos temporários), mas o principal motivo do meu excesso de peso, já não me pega mais.
Me comprometi com o Método. No período de minha reabilitação, não faltei uma semana sequer. Vim nos horários mais variados, conforme minha disponibilidade. Além da Roseli, assisti palestras com a Marcia Acunzo e Ruth Helena. Até a simpatia e o jeito incentivador da Aninha e das meninas da recepção, me ajudaram.
A ação e não a acomodação, persistir quando a tendência era resistir, e o não julgamento e sim a aceitação, fazem parte da minha vida agora.
Afinal, o que importa é o que você tá fazendo com vc. hoje, e não o que fizeram com você ontem.
Meu muito obrigada ás orientadoras, aos colegas que me ajudaram compartihando suas histórias e agradeço também, á minha crença, minha força interior, que me fizeram atingir o meu objetivo.
Foram 7,800 kg em dez meses após o início da caminhada.
Cada um no seu tempo, e do seu jeito.

Marisia, muito obrigada por ter me deixado fazer parte da sua história!

Beijinhos à todos,
Roseli Masi

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

META REAL no Jornal Hoje!


Olá pessoal,
participei hoje de uma matéria no Jornal Hoje mostrando como a Meta Real utiliza a psicologia positiva no emagrecimento definitivo.
Está acontecendo um Congresso no Rio de Janeiro sobre esse tema e fico orgulhosa em saber que, embora estejam falando nisso agora... a Meta Real já desenvolve esse trabalho há 25 anos... não é à-toa que tanta gente já emagreceu conosco!!!
Clicando no título do post você acessa o link da Globo!
Abaixo a matéria escrita extraída do site deles.

Edição do dia 20/10/2011

Conceitos da psicologia positiva são usados em empresas e escolas

Linha de pensamento valoriza o que cada um tem de melhor e cultiva as emoções boas, estimulando elogios no lugar de críticas. Objetivo é preparar o indivíduo para que ele seja mais feliz em todos os aspectos.

A psicologia positiva, ciência criada pelo psicólogo americano Martin Seligman, é o tema central de um congresso que acontece no Rio de Janeiro. O método tem ajudado a evitar problemas emocionais em crianças e jovens. A ideia é sempre elogiar e destacar o que eles têm de melhor, ao invés de criticar e apontar os defeitos.
A sensação boa que uma pessoa sente quando ouve um elogio é a base da psicologia positiva, que valoriza o que cada um tem de melhor, estimula e acredita que cultivando as emoções boas é possível preparar o indivíduo para que ele seja mais feliz em todos os aspectos.

Um grupo de reeducação alimentar usa vários pontos desse estudo. No lugar de dizer que falta muito, eles enfatizam o que cada um já conseguiu. “Faz toda a diferença, porque o fato de você observar aquilo que já conquistou, mostra que você é capaz”, explica a coordenadora do grupo Roseli Masi.


Até indústrias estão adotando o conceito da psicologia positiva. Uma grande fábrica de cosmético, por exemplo, usa o conceito para fazer pesquisas e desenvolver produtos. “O cosmético é o mundo da prevenção, do cuidado, do trato, do toque”, diz Victor Fernandes, diretor da empresa.
O psicólogo Marco Callegaro, um dos seguidores desse novo pensamento científico, trouxe para o Brasil um programa criado na Austrália, que usa a psicologia positiva para que crianças e adolescentes aprendam a lidar com fracassos e frustrações explorando o que eles têm de melhor. “Se uma criança perde o campeonato de natação, ela pensa ‘'puxa vida, eu sou um fracasso”. Ela pode ser treinada a gerar pensamentos alternativos como, por exemplo, 'puxa, meu professor disse que eu estou melhorando a cada dia’”, afirma.
Uma escola em São Paulo não faz parte do programa, mas já usa alguns conceitos desse novo método. “Eu mostro que ele é capaz, que em algum momento da escola ele fez um trabalho significativo. Eu mostro para ele que o insucesso é pontual, ele pode ser melhorado e vai conseguir”, relata o coordenador pedagógico Aloyso Costa.

sábado, 15 de outubro de 2011

A decisão de emagrecer é solitária, o emagrecimento é solidário! Busque apoio!!!


Oi pessoal,
você já parou para pensar que o emagrecimento não é um investimento solitário e sim solidário?
O apoio é muito importante principalmente quando os resultados obtidos na balança ou no seu comportamento alimentar, não são os desejados.
Quando não emagrecemos satisfatoriamente, o nosso “astral” despenca e sentimo-nos inadequados: a tendência é abandonar tudo e ficarmos entregues a própria “sorte”, engordando mais ainda restabelecendo um círculo vicioso do engordar até uma possível retomada.
Nada no mundo é pior do que inadequação. A inadequação é “auto-estranhar-se”, é não acreditar que “esse” é você mesmo, é querer fugir ou se tornar invisível para não ter testemunhas da vergonha e humilhação por que passou ou está passando.
A ansiedade, a depressão e a vida social têm seus próprios códigos e cabe a nós conhecê-los para não nos sentirmos inseguros em situações que exijam, atitudes diferentes, a cada ocasião. A PERSISTÊNCIA VENCE A RESISTÊNCIA e num projeto tão importante na vida: emagrecer, há que se ter PACIÊNCIA!
Continue no seu propósito de emagrecer, mesmo sabendo que em todo aprendizado existem deslizes! Não se preocupe com o que os outros acham, deixe de comparar resultados e acredite em você!


Metas exigem prazos, porém o mais importante na conquista é o aprendizado adquirido no caminho e VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!
A Meta Real® existe para lhe dar apoio e “ensinamentos” eficazes para fazer de você uma pessoa magra e mais segura. A cada semana, você irá reforçar suas escolhas alimentares adequadas: antes de comer você vai avaliar, selecionar, descartar e escolher o que é bom para você.
Fazer boas escolhas é o sinal de ter estilo próprio – a pessoa que escolhe bem o que e como usa, o que e como come, o que lê e como vive é que vai poder saborear o prazer de se sentir adequada e segura em qualquer lugar.
Escolha estar a seu favor e conte comigo!
Beijos,
Roseli Masi

domingo, 2 de outubro de 2011

A PERSISTÊNCIA VENCE A RESISTÊNCIA!


Olá pessoal,
tudo bem?
Consegui disponibilizar o vídeo do programa Hoje em Dia que inspirou a Martinha a conhecer a Meta Real (post anterior). Na matéria uma pessoa, a Carolina, seguiu o método por apenas um mês e teve um resultado de emagrecimento de em média 0,500g por semana. Independente do peso, ela diminuiu muito em medidas. É importante salientar que um mês, não representa nosso método, pois a Meta Real consiste num programa alimentar (disco alimentar) e 52 palestras diferentes, uma a cada semana, para que se possa ter todos os subsídios para ser magro definitivamente.

Ontem a Martinha recebeu seu Diploma da Magra. Foi um momento muito emocionante para toda a turma, pois estamos todos na mesma caminhada: a conquista de uma meta saudável e definitiva!

A Marta é um exemplo de que a persistência vence a resistência! Como você pode ver no depoimento dela no post anterior, ela eliminou 24 kg, num período de 2 anos. O sucesso não está no tempo que se leva para realizar algo e sim na persistência, superação, foco... que estão no caminho!
Além da "coroação de magra da nossa princesa", essa semana saiu uma matéria na revista Viva com a transformação dela! Acreditou ser uma POSSIBILIDADE e conquistou sua meta e muito mais!


Sou grata por ter participado dessa conquista! E sou grata também por ter vivenciado a experiência da obesidade, pois hoje posso contribuir através minha vivência para que mais pessoas acreditem que todos SOMOS UMA POSSIBILIDADE e conquistem suas metas!
Você pode ser o próximo!Contem com meu apoio!
Beijinhos,
Roseli Masi

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"Fada magrinha"??? De sapo... virou princesa!!! Com vocês a história da Marta!


Oi turminha,
o antes e depois da Martinha fez muito sucesso no Facebook!!!
Agora temos o depoimento dela... eu me emocionei muito!!!
Beijos,
Roseli Masi


Desde criança sempre fui bem magrinha, meus pais morreram quando eu tinha 7 anos, vim morar em são paulo com uma tia, e ela me achava tão magrinha que me dava várias vitaminas para engordar, quando eu tinha 15anos eu pesava 45kg, e todos me chamavam de magrela, eu odiava quando diziam que eu era magrela.
Permaneci magra até os 25 anos, eu morava sozinha, e cada dia que passava a solidão mais tomava conta da minha vida, eu era muito carente não conseguia encontrar um namorado e foi ai que comecei a ter compulsão por comida, eu comia porque estava sozinha, comia porque não tinha pai e nem mãe, comia porque não tinha uma familia, comia porque eu estava com medo de enfrentar o mundo sozinha!
Enfim comia por todos acontecimentos da minha vida.
Aos 32 anos conheci meu marido e quando eu pensei que meus problemas estavam resolvidos, eu estava tão feliz que continuei comendo, só que agora não era mais por solidão e sim por felicidade, até que cheguei a pesar 81.700kg, minhas roupas não serviam mais, eu entrava no ônibus as pessoas me olhavam eu fechava a cara, minha vontade era de perguntar que foi ta me olhando só porque sou gorda!
Tive que comprar uma calça numero 46, todos os dias eu ia trabahar com a mesma calça, até que meu marido perguntou.
Porque vc só vai trabalhar com essa calça? Eu disse é a única que serve em mim, ele disse para eu comprar outra, eu disse que me recusava comprar outra calça 46, mesmo assim eu continuava comendo e engordando, até que eu desenvolvi a bulemia.
Eu comia até não aguentar mais, parecia que eu ia esplodir, depois eu ia ao banheiro e colocava a escova de dente na garganta e vomitava tudo, fiz isso varias vezes, eu achava que fazendo isso eu iria emagrecer, mas eu continuei engordando, até que chegou a hora que eu não precisava mais colocar a escova de dente na garganta, pois tudo que fazemos varias vezes nosso organismo entende que isso é normal, então eu tomava café ia no banheiro e automaticamente já vomitava, almoçava ia no banheiro e vomitava enfim isso virou rotina e mesmo assim continuei engordando, até que um dia meu marido pediu pizza, eu me empanturrei e depois fui ao banheiro vomitar, quando eu sai do banheiro ele estava chorando.
Eu perguntei porque vc esta chorando ele disse que era porque eu estava doente, e ele não sabia como me ajudar, afinal ele é magro autentico e não conseguia entender pelo que eu estava passando.
Foi ai que eu percebi que além de eu estar judiando do meu corpo eu estava judiando de alguma forma do meu marido também.
E um belo dia assistindo o programa hoje em dia, vi uma reportagem que falava de sobre emagrecimento, e lá conheci a FADA MAGRINHA e assisti toda reportagem e me interessei peguei o telefone e liguei para me informar como funcionava, fiquei 3 semanas ligando sempre e me lembro que perguntei, para a Ana Paula vc tem certeza que isso emagrece da resultado? Ela disse se vc seguir o método corretamente te garanto que vc emagrece.
Até que eu pensei. Se eu ficar só ligando e pertubando a mocinha da recepção não vou emagrecer, até que resolvi ir em uma palestra para conhecer e chegando lá vi a Roseli (fada magrinha)rsrsrsrsr e pensei comigo, será que ela vai me transformar, será que vou ficar magrinha?
E graças a Meta Real e a Roseli comecei a seguir o disco alimentar e na primeira semana parei de ficar vomitando e ainda emagreci 600gr, pois comia pouco ou seja o necessário para o corpo e seguindo o disco alimentar e as palestras fui vendo que realmente eu precisava de ajuda.
E todas as vezes que a (fada magrinha) Roseli falava EU SOU UMA POSSIBILIDADE eu ficava emocionada, pois essa frase nos da muita força para vencer não só a obesidade mas sim, varios obstáculos da vida. E hoje estou muito feliz, pois consegui ELIMINAR 23kg da minha vida e não vi mais meu marido chorando rsrsrsrsr.
Agradeço todas dificuldades que passei, se não fosse por elas eu não teria saido do lugar e estaria gorda.
Mas também tenho muito a agradecer a minha fada magrinha que me ajudou a passa por essa etapa da minha vida!!!!
Obrigadaaaaaaa Ro nunca te esquecerei, vc faz parte da minha vida!!!!! bjusssssssss...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Que presente você vai escolher para o Natal?



Oi pessoal,
Isso mesmo, já estou falando em Natal... o ano passou muito rápido e agora temos apenas 15 semanas para a chegada das Festas!!!
Acha que estou adiantada? Nada disso! Responda: você sentiu passar as 37 semanas anteriores? Pois é, o tempo passa de qualquer jeito e rápido! Quando estamos fazendo alguma coisa ou, não fazendo nada!
No início do ano fazemos muitas promessas e quando nos damos conta, nosso prazo para a realização das mesmas está terminando e, se bobearmos, vamos ter mais uma virada de ano com as mesmas promessas: EMAGRECER, entrar numa academia, fazer um curso de inglês ou outra coisa qualquer, parar de fumar, etc, etc, etc...
Porém, pode ser diferente! Você precisa começar a AGIR! Nesse ano de 2011 acompanhei muitas pessoas emagrecendo, alcançando suas metas, tendo algumas recaídas e voltando ao foco, ou seja, persistindo nos seus objetivos: fazendo a própria vida acontecer!!!
Aprendi uma frase que me faz refletir sempre que tenho um objetivo em mente: “Não existe almoço grátis!” Ou seja, se quero alguma coisa, preciso conquistar essa coisa!
Seria muito bom ganhar de presente um corpo magro e uma cabeça magra, mas isso não existe! É necessário conquistar!
Se o seu objetivo é emagrecer, o que pode ser feito até o Natal?
Lanço um desafio: você pode eliminar de 7,5 kg até 15 kg (ou mais), se sua meta de peso para ser magro está aquém disso, vai alcançá-la antes das Festas e se estiver além, vai estar mais perto do seu objetivo!
Não dá para burlar o tempo, porém podemos usá-lo ao nosso favor! Para isso é necessário AÇÃO, siga o Disco Alimentar, respeite os sinais do seu corpo, use as ferramentas que a Meta Real proporciona: autoacompanhamento, autoimagem, cartão Corpo Ativo e compareça as palestras semanais, conte com o apoio do seu grupo e em especial do seu Orientador! Fazendo isso, com certeza você vai emagrecer de 0,5 a 1 kg por semana e não é só para o Natal, não! É para a vida toda! VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!
Faça seu emagrecimento acontecer e conte com meu apoio!
Você topa o desafio? Dezembro, vem aí...
Beijos,
Roseli Masi

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Finalmente o milagre para emagrecer??? Será?


Olá pessoal,
tudo bem?
Nem todo mundo viu... mas, que já está na boca do povo, está!!! O que? A matéria da revista Veja dessa semana (edição 2233).
Para quem quer emagrecer, a chamada de capa é simplesmente tentadora: "Um novo remédio faz emagrecer entre 7 e 12 quilos em apenas cinco meses. E sem grandes efeitos colaterais." Isso sem falar da foto, um "antes e depois" que é o sonho de consumo de muita gente!
Parece milagre, porém para emagrecer definitivamente não existem milagres!!! Não podemos nos enganar!
Pelo que li na matéria, o remédio é indicado para diabéticos, porém notou-se que auxiliava na "perda" de peso e o mesmo começou a ser indicado para esse fim. Ele aumenta a sensação de saciedade.
Vejam um trecho da matéria:
"Victoza (liraglutida), um remédio recém-lançado para o tratamento do diabetes, revela-se a grande arma na luta contra o excesso de peso também para as pessoas sem a doença. Além de fazer emagrecer ele oferece brandos e passageiros efeitos colaterais." Ou seja tem efeitos colaterais...
"O novo remédio imita a ação do hormônio GLP-1, envolvido nos mecanismos de saciedade e na produção de insulina pelo pâncreas... O remédio é administrado sob a forma de injeções diárias."
Observe no quadro abaixo que 85% dos pacientes perdem 7 quilos em cinco meses. Subentende-se que os outros 15% não tem resultados... quem garante que não pode ser eu ou você... se tomássemos as tais agulhadas??? Ui...

Esse trecho também me chamou a atenção:
"A pedido de Veja, o endocrinologista Antonio Carlos do Nascimento simulou duas situações. Na primeira, ele associou o uso de liraglutida a um corte de 40% das calorias diárias. Considerando que a maioria dos brasileiros consome 2000 calorias por dia, tirar 40% desse total equivale a 800 calorias a menos. Não é difícil abrir mão delas. Basta eliminar a pizza do domingo ou a feijoada do sábado ou o amendoim do happy hour. O resultado: 10 quilos a menos em 5 meses."
Ou seja, sem diminuir a ingesta não há emagrecimento... observe esse quadro:

Se você seguir apenas os sinais do seu corpo: fome-física, mastigar bem e parar na saciedade, você estará diminuindo significativamente a quantidade que comia e mesmo sem o remédio, irá emagrecer.
Se seguir o Disco Alimentar da Meta Real, com refeições balanceadas, equilibradas e saborosas, além de não se privar nem do amendoim, nem da feijoada, nem da pizza (nas quantidades indicadas no disco alimentar), irá emagrecer em média 1kg por semana!
SEM REMÉDIOS!
Se você tornar-se uma pessoa mais ativa, aproveitando as oportunidades do dia a dia para se movimentar mais, poderá otimizar esse resultado!!!
Você pode estar pensando que já tentou fazer isso e não conseguiu e que a agulhadinha pode resolver o seu problema... Pára, oh!!! Você se condicionou a acreditar que a mudança vem de fora para dentro... não é assim, não! Tudo que você conseguiu na sua vida, foi mérito seu!!! Se você é um bom pai ou mãe, se é um bom profissional, se fala uma língua fluente, se tem habilidades com esportes, dança ou artesanato... foi porque você acreditou no seu potencial, persistiu e venceu!!! Emagrecer é assim também! VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!!!
Sou uma ex-gordinha, eliminei 30 kg e confesso que sempre sonhei com algo que derretesse a gordura do meu corpo, sem que eu fizesse nada... usei muitos artifícios, porém nada funcionou enquanto não mudei de dentro para fora; não só minha alimentação, como também minha atitude em relação à vida. Isso só foi possível a longo prazo, participei durante um ano da Meta Real e procurei absorver o ensinamento de cada palestra, tive "trancos e barrancos", o processo não é fácil... mas, sem dúvida é possível, porém apesar das dificuldades... é definitivo!!! Os efeitos colaterais das palestras semanais não são sentidos no corpo e sim na alma... você realmente muda, se fortalece, emagrece e se mantém magro, contando apenas consigo próprio, com os sinais do seu corpo e com suas novas atitudes!
Funciona para muita gente! Veja só a Martinha, uma aluna minha que eliminou 23kg:

Ela está lindíssima, uma verdadeira gata!!! Ela mudou muito, não só por fora... persistiu no processo de emagrecer, por várias vezes teve vontade de desistir, chorou algumas vezes... hoje podemos rir de tudo isso! Ela é uma de minhas alunas queridas! Confiou na Meta Real e em si própria, hoje é uma vitoriosa!
Não sou contra remédios, acredito que a Medicina preza o alívio da dor, prevenção e restabelecimento da saúde das pessoas. Só não podemos acreditar que uma pílula mágica vai nos transformar em pessoas magras! E quando parar de tomar o dito cujo, ou vai tomar eternamente? Lembram do "bum" do Xenical e da Sibutramina? Pode ter ajudado, mas resolveu o problema de obesidade?
Para terminar o papo, vai mais esse trechinho:
"Walmir Coutinho, presidente da Sociedade Internacional para o Estudo da Obesidade só prescreve o medicamento para não diabéticos nos casos de obesidade quando já se esgotaram todas as outras opções de tratamento."
Pense sinceramente se você já esgotou todas as opções. Você já fez a META REAL? Fez, mesmo???
Se você se interessou pelo medicamento fique atento às orientações de um profissional que realmente exerça a medicina como dom e não como comércio!
Se quiser conte com meu apoio para seu emagrecimento e de toda a equipe da Meta Real! Eu, particularmente continuo acreditando nos 4 C´s do sucesso no emagrecimento: CONSCIÊNCIA, CONHECIMENTO, COMPROMISSO,CONSTÂNCIA e isso não vende em caixinhas ou ampolas!!! É com amor que nós Orientadores da Meta Real oferecemos esses quatro elementos a cada semana em nossos encontros!
Boa sorte à todos!
"SORTE É QUANDO PREPARAÇÃO ENCONTRA OPORTUNIDADE! (Lair Ribeiro).
Beijos!
Roseli Masi

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O que que o "DISCO ALIMENTAR DA META REAL" tem?


Olá pessoal,
tudo bem?
Na semana passada a palestra foi "Os registros não registrados", um dos temas que mais gosto, pois na semana seguinte o pessoal emagrece muuuiitoo!!! Vocês sabem por que? Porque descobrem muitos comportamentos que parecem inofensivos que atrapalham demais o emagrecimento: os comi sem perceber, só para experimentar, só para matar a vontade, um só não faz mal... e assim por diante! Fora as coisinhas de comer que não estão no programa alimentar e que simplesmente as pessoas distorcem: linguiça no lugar de salsicha, croissant em vez de pão francês, sorvete mega trufa no lugar de picolé de fruta... e juram que estão fazendo o "disquinho" certinho! Pior é a sensação de desânimo por achar que está fazendo certo e não está emagrecendo!
Quem participou pôde se CONSCIENTIZAR dos hábitos que atrapalham o emagrecimento e entender que nenhum alimento é proibido, entretanto para eliminar peso é necessário ter uma estratégia que funciona. E, para quem quer chegar mais magro no final do ano e com a autoestima mais elevada o DISCO ALIMENTAR DA META REAL é uma excelente saída! Nele você aprende a comer de tudo na quantidade adequada para eliminar em média 1 kg por semana. Lembre-se de associá-lo a fome-física, mastigação e saciedade, pois esses sinais do corpo é que vão te dar a liberdade de ser magro definitivamente... claro, se participar das aulas semanais que te dão CONHECIMENTO para não só emagrecer e sim, SER MAGRO, que é bem diferente!!!
Para incentivar o uso do disquinho, fiz uma brincadeira "plagiando" uma música bem conhecida: "O que que a baiana tem?"
Divirtam-se e usem o disquinho:



O que o “disquinho” tem?
O que o “disquinho” tem?
Tem pão de queijo tem (tem)
Tem docinho de festa tem (tem)
Sorvete de massa tem (tem)
Tem picole de palito tem (tem)
Tem cerveja e vinho tem (tem)
Todo tipo de fruta tem (tem)
E tem frios variados tem (tem)
Tem refeições balanceadas tem (tem)
E tem emagrecimento como ninguém...!

O que o “disquinho” tem?(bis)
Como emagrece bem...!
O que é que o “disquinho” tem?( (bis)
Quando você se conscientizar venha
Para a Meta Real sim (tris)
O que é que o “disquinho” tem?
Mas o que é que o “disquinho” tem?
O que é que o “disquinho” tem?
Tem pão de queijo tem (tem)
Tem docinho de festa tem (tem)
Sorvete de massa tem (tem)
Tem picole de palito tem (tem)
Tem cerveja e vinho tem (tem)
Todo tipo de fruta tem (tem)
E tem frios variados tem (tem)
Tem refeições balanceadas tem (tem)
Só vai no Meta Real quem tem...
O que é que o “disquinho” tem? (bis)
Só vai no Meta Real quem tem...
O que é que Meta Real tem? (bis)
Uma aula por semana, muita motivação assim
Ai, quem não tem apoio
não emagrece assim
Ôi, quem não tem apoio
Não emagrece assim
Ôi, não emagrece assim (6 vezes)

Se você ainda não conhece o método acesse: www.metareal.com.br e participe, sem compromisso, de uma de nossas palestras!
Beijos,
Roseli Masi

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Comer em excesso deixa o Universo pobre e com você o que acontece?


Olá pessoal,
na palestra da semana passada (Tralhas, entulhos e bagunça) comentei sobre um trecho de um livro que acho muito interessante. Foi dele que extraí a frase: "Muitos têm endereços, mas poucos têm um lar!" Fazendo a analogia com o nosso corpo sendo a morada do nosso espírito! Pois, muitas vezes carregamos nosso corpo cheio de tralhas(quilos a mais) e não nos sentimos à vontade nele. Peso a mais é bagunça... consequência de tomar uma parte para si maior do que a que realmente lhe pertence! Comer mais do que necessário leva ao acúmulo daquilo que não queremos! Comer a mais é não saber receber o que nos é necessário e deixar fluir aquilo que não tem utilidade! É tirar do Universo uma parte que não nos pertence e quando fazemos isso, o Universo nos tira algo em troca: saúde, autoestima, bem-estar, corpo harmônico, etc...
É bom aprender a tomar posse só daquilo que realmente merecemos!
Quem participou da palestra já sabe como!!!
Mãos à obra!

Segue o texto para vocês:

A ARTE DE RECEBER


Na tradição rabínica, compreender o sentido do conceito de “RECEBER”, e poder vivenciá-lo, é uma arte sagrada a ser exercitada e aperfeiçoada por toda vida.
Existe uma lenda sobre geografia na terra de Canaan comparando seus dois mares: o Mar da Galiléia, abundantemente em vida, e o Mar Morto, sem vestígio de vida.
Explica-se que o Mar da Galiléia RECEBE as águas do rio Jordão e as águas do descongelamento das colinas de Golan, deixando as águas fluírem para o Mar Morto, que por sua vez as REPRESA e não as deixa SEGUIR. Ou seja, o Mar Morto “não sabe” RECEBER.

Uma pessoa se torna obesa na medida em que retém, em seu organismo, além do que lhe é necessário, desrespeitando o fluxo natural de troca de energia alimentar.
Deve ficar claro que o justo não abre mão do que é seu, mas percebe quando o que é seu lhe representa maior ganho, não mais sendo seu.
O justo comerá até satisfazer o seu estômago; o estômago do perverso continuará querendo.

No mundo da economia, podemos dizer algo muito semelhante: retenha o poder, ou a propriedade de, ou sobre algo, por mais tempo do que lhe seria natural, e você enriquece de maneira ANORMAL nesta dimensão. Você retém o fluxo e adoece.Você se torna “obeso” na dimensão material e arca com as despesas disto.
Isto vale para qualquer contexto da vida. Se soubéssemos fazer isso sempre, seríamos os melhores investidores.
Se experimentarmos o RECEBIMENTO como um fenômeno unilateral, que se limita a algo a nos ser dado, separamo-nos gradativamente da troca, que representa, em última instância, VIDA.
Saber RECEBER significa, em outras palavras, ter a capacidade de estabelecer um processo de troca com o universo circundante que nos inclua na corrente ecológica assim formada.
Toda a dor, angústia e ansiedade da rede “RECEPTIVA” da vida, advém de problemas de RECEBIMENTO.
EXÍLIO – RETIRO, SOLIDÃO, afastamento absoluto do “ninho” ou da “própria natureza”.
Aqueles que buscam dietas reconhecem seu exílio, seu afastamento de um corpo, de uma saúde orgânica e estética e vivem sob a tensão e expectativa de um retorno.
“Muitos têm endereços, mas poucos têm verdadeiros lares”.
Para a maioria de nós, nossos corpos são meros endereços e pouco nos sentimos em casa (lar) com eles. Aos poucos nos deslocamos, nos afastamos de nosso corpo e vivemos o saudosismo de tempos de outrora em que estávamos em casa (lar). É claro que muitos de nós nunca tivemos físicos esteticamente perfeitos, mas, sem dúvida, já experimentamos momentos de bem-estar e saúde em nossas trocas onde os mecanismos de “RECEBIMENTO” estavam abertos. O reencontro com o corpo-casa (lar) é o fim do exílio deste corpo-endereço.
É um perigo nos “exilarmos na comida”. E, o pior exílio é aprender-se ou acostumar-se a conviver com ele.
As pessoas querem “perder peso”, mas não estão interessadas em abandonar o exílio.
Uma boa alimentação quer dizer, em última análise, autoconhecimento.
Uma boa alimentação é cheia de significados, em si própria, e nos traz enorme prazer em poder compartilhar, como organismo vivo, de um esforço que é de cada uma de nossas células.
Regimes são sacrifícios e renúncias vazias, enquanto a boa alimentação é uma nova visão pela qual se vive.
A boa alimentação representa estar constantemente mudando-se, em movimento, e não, “empoçando” como o Mar Morto.
Uma das percepções mais difíceis em alimentação diz respeito ao fato de que os alimentos passarão a ser parte daqueles que os ingerem “SOMOS O QUE COMEMOS”.
Da mesma forma que a consciência ecológica esbarra no distanciamento entre o indivíduo e a conseqüência de suas ações, na alimentação também nos esquecemos que não somos uma lixeira e, muito do que ingerimos não é de fácil absorção. Na maioria dos casos, estas coisas de comer, possuem um efeito poluente imediato e cumulativo.
Através da simples atenção, podemos aprender muito de nosso cotidiano alimentar. A consciência da relação entre a alimentação e nosso corpo só é possível por meio da disciplina e treinamento.

Viu só a consequência da comida tralha? E a importância da CONSCIÊNCIA, CONHECIMENTO, COMPROMISSO E CONSTÂNCIA com sua nova postura alimentar???
Lembre-se VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE! E, conte com meio apoio para ser magro num corpo/lar!!!
Beijos
Roseli Masi

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

DESEJO PELA VERDADE


Olá pessoal,
recebi um e-mail muito bacana de uma aluna minha, a Fernanda, com o texto abaixo e um comentário dela. Gostei tanto do que ela escreveu, por isso compartilho aqui com vocês:

"Budha disse que o desejo é a causa de toda miséria. Se seu desejo não é realizado, causará frustração e miséria.
E mesmo se ele se realizar, te deixará vazio.
Vashita disse que o desejo é a causa do prazer. Você tem prazer com o objeto ou uma pessoa só quando você os deseja.
Quando não deseja um objeto, você não recebe prazer deles. Por exemplo, quando uma pessoa está com calor e com sede, um gole de água gelada é prazeroso, mas não há prazer se não estiver com sede. Tudo que te dá prazer te deixa preso, e a prisão é a miséria.
Sri Sri diz que quando você deseja a verdade, todos os outros desejos vão embora. Você sempre deseja algo que não está lá.
Mas a verdade sempre está lá. O desejo pela verdade remove todos os outros desejos, dissolve tudo, e o que permanece é a bem-aventurança."

Bonito né? É o que eu tenho sentido muito com a Meta Real, quando me livro dos desejos das coisas de comer, e como somente aquilo que meu corpo realmente precisa, além de ganhar saúde e um corpo magro (minha bem-aventurança) eu me sinto livre dos meus desejos que me prendiam na comida. E é uma sensação tão boa de liberdade,que não tem nem como descrever.



Inspirem-se nos resultados da Fernanda!
Aproveitem para usar o Cartão Corpo Ativo da Meta Real para livrar-se dos desejos que atrapalham seu emagrecimento, escolha comer consciente, pois você também merece a bem-aventurança de ser magro e saudável definitivamente, afinal você é uma possibilidade!

Conte com meu apoio!
Beijos,
Roseli Masi

quinta-feira, 7 de julho de 2011

EMAGRECER É DIFERENTE DE APRENDER A SER MAGRO!

Olá Pessoal,
tudo bem?
Na semana passada ganhei um presente de uma aluna muito querida, a Márcia! Ela me enviou um depoimento contando sobre sua experiência emagrecedora numa desafiante viagem de navio. Para quem está aprendendo a ser magro, sem dúvida nenhuma, essa é uma prova de fogo, entretanto quando se é uma POSSIBILIDADE, essas experiências são extremamente FORTALECEDORAS e gratificantes!
Pedi à ela autorização para compartilhar com meus alunos suas experiências nas palestras da semana passada, pois o tema era O CÍRCULO VICIOSO DE ENGORDAR e o que ela relata mostra que está mudando sua forma de pensar. O diferencial da Meta Real é exatamente esse, pois além de emagrecer o corpo ela está aprendendo a SER MAGRA, pensar e se comportar como tal!!!
Pedi também para postar no blog suas experiências e aqui estão. Se você clicar na imagem ela aparecerá maior em sua tela e você poderá ler!
Ah, o que é muito legal também é que nessa semana o marido dela também veio aprender a SER MAGRO na Meta Real! Quando você ler vai entender por quê...rsrsrs
Inspire-se APRENDA A SER MAGRO também, pois VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!
Beijos,
Roseli Masi




terça-feira, 28 de junho de 2011

META REAL! O que é e como surgiu!

video

Oi pessoal,
tudo bem?
No último domingo tivemos o evento comemorativo do Jubileu de Prata da Meta Real! Foi um momento mágico que compartilho com vocês no vídeo acima.
Sempre me perguntam como surgiu a Meta Real. E como falo muito da minha experiência como aluna da Meta Real e da minha Orientadora na época fica a curiosidade sobre a mesma.
Lembrei de um impresso que continha a história da Meta Real e da Maria Eliza e postei aqui para vocês:
As atividades da Meta Real iniciaram-se em abril de 1986. Pela sua proposta inovadora de trabalho, gerou polêmica desde o início.
Apesar de alguns "pensarem" que era um método parecido com algum outro, quem polemizou se enganou! Desde o primeiro momento, o conteúdo do nosso trabalho se destacou do "frio" comércio de emagrecimento que tanto conhecíamos e, cada vez mais, vem se distanciando dos trabalhos convencionais de "perda de peso" que, ao final, acabam alavancando as pessoas para a privação e abuso!
Nesse ano estamos completando o Jubileu de Prata! São 25 anos fazendo história, emagrecendo e transformando a vida de muitas pessoas!
Tudo começou com a própria vivência da obesidade de sua idealizadora e fundadora, Maria Eliza Zuccon:
"Vivenciei a experiência da obesidade desde a adolescência até os 43 anos de idade e, por mais ou menos 30 anos, pude fazer tudo o que chegava ao meu conhecimento, na tentativa de emagrecer definitivamente.
Fiz simpatias, jejum, dietas hipocalóricas, enfim, o que aparecesse no mercado. policiava meu peso o tempo todo pois, por mais eficiente que fosse o emagrecimento conseguido, se quisesse mantê-lo teria que me submeter a outra dieta ETERNA: a manutenção.
A manutenção mantinha o meu corpo no peso, porém os quilos "perdidos" no corpo ainda estavam alojados dentro da minha cabeça, ou seja, eu continuava com a "mente gorda"; isso era muito pesado de se carregar! A sensação era bem pior do que aquela da obesidade no corpo: imaginem 17 kg comprimidos dentro do meu cérebro querendo se expandir o tempo todo.
Até então, achava que emagrecimento era mais uma questão física do que emocional.
Como sou química, comecei a pesquisar e desenvolver o Programa Alimentar que me foi muito útil. Adotei um balanceamento alimentar muito eficaz que atende às necessidades nutricionais mais básicas. Já foi um grande passo, pois fiquei livre da sopa!Simultaneamente, observava as pessoas de peso normal. Percebi que elas não sofriam para manter o peso, e mais, comiam o que lhe apetecesse. Percebi também que, na natureza, manter o peso é natural e não precisa de força de vontade. Com estas conclusões, comecei a "remoer" uma grande pergunta:
- "Haverá um modo de se alimentar e pensar como os magros, que garanta um emagrecimento definitivo e que seja sem traumas?"
Comecei a buscar respostas. Pesquisei muito através da observação dos comportamentos das pessoas magras autênticas, de leituras, cursos de automelhoramento e autoestima.
Comecei minhas pesquisas em 1985, e daí não parei mais. Foram muitos cursos e autores que ajudaram a emagrecer a parte mais difícil do meu corpo: a minha cabeça! Entendi que só remédios e dietas eternas (a parte física do processo) pouco adiantavam. Entendi, também, que a obesidade é efeito e não causa, e com isso percebi que o trabalho com a parte emocional era fundamental no processo de emagrecimento e, principalmente, na manutenção do peso conseguido.
Resolvi, então autoanalisar-me (com toda a bagagem que adquiri). Relembrei a primeira vez que engordei. Quis saber quais os acontecimentos que poderiam estar ligados com o aumento do meu peso. Qual ou quais os sentimentos que vivenciei na época.
Aos 13 anos fui para o colégio interno, até então era magra. Era considerada "ruim de comer" pelos meus pais. Quando comia tudo, eles faziam "festa" e eu me sentia "mais aceita".
No colégio, no meio de pessoas estranhas, eu sentia que precisava ser "mais aceita" de qualquer jeito e engordei 5 kg. Meu inconsciente já conhecia um modo e se incubiu do resto: sem perceber comecei a engordar! Nas férias eu emagrecia sem precisar fazer nada. Voltava para o internato, engordava.
Saí do internato, formei-me, casei, tive três filhos e meu peso subia e descia.
Com o tempo, só conseguia baixar o peso com muito sacrifício, porém a vida seguia e meu inconsciente, fiel a mim, continuava a ma fazer cada vez "mais aceita", todas as vezes que precisava.
Com 13, 23, 43, 42 anos, meu inconsciente reagia do mesmo jeito, até que com 43 anos, 'EURECA"! Descobri, através das minhas pesquisas, cursos e autoobservação, a resposta a minha pergunta. Percebi que havia outras maneiras de responder aos sentimentos de rejeição, medo, solidão e insegurança sem ser com coisas de comer.
Bem, esta foi a minha experiência!
Com estas descobertas em mãos, senti um enorme desejo de passar estas informaçãoes para as pessoas que tinham o mesmo problema que eu tive.
Fundei a Meta Real, um trabalho que vem sendo desenvolvido e a cada dia vem se aprimorando e evoluindo!
Muito legal, não é mesmo?
25 anos, emagrecendo e fazendo história!
Venha fazer parte você também: rumo ao Jubileu de Ouro!!!
Pode contar comigo e com toda a equipe da Meta Real!
Beijos,
Roseli Masi

terça-feira, 21 de junho de 2011

Meta Real emagrece mesmo! E a Agatha é prova disso!

Oi pessoal,
tudo bem?

São tantas histórias de sucesso que a cada dia me orgulho mais e mais por fazer parte da equipe Meta Real! São 25 anos emagrecendo muitas pessoas!

Cada aluno que conquista a sua meta é como seu eu pudesse reviver a emoção de alcançar a minha também!

Tive o privilégio de acompanhar o emagrecimento da Agatha e por diversas vezes ela compartilhou suas experiências com o grupo, enriquecendo as palestras e o aprendizado daqueles que ainda estão no caminho.

O segredo de um corpo mais magro é ter uma mente mais FORTE!

Segue aqui o depoimento da Agatha para que você também possa se fortalecer e alcançar sua meta!

Afinal, todos nós SOMOS UMA POSSIBILIDADE!

Meu nome é Agatha e emagreci 15 quilos com a Meta Real.

No passado vivenciei o efeito sanfona e nesses meses que freqüentei a Meta aprendi a comer, a ouvir, a enxergar e a sentir a textura dos alimentos e isso vale para a forma como vejo hoje o mundo ao meu redor.

Eu me reconectei com os sinais do meu corpo e do mundo.

Eu sinto prazer em comer quando tenho fome física, sinto prazer em resolver os problemas pendentes que antes não eram resolvidos, pois, eu comia ao invés de encarar a realidade e sinto muito prazer também em nadar.

Eu aprendi que vale muito mais ter um corpo como o meu do que não ter mais roupa que sirva. Hoje, com a conquista do meu corpo de volta, comecei uma nova fase para o resto da minha vida.

Agatha R. Silva

Aproveito para convidar todos vocês para um encontro nesse domingo:

A equipe da Meta Real estará toda lá e será um prazer muito grande ter a presença de mais pessoas que fizeram parte dessa história, vivenciando ou até mesmo, admirando e respeitando nosso trabalho!
Até lá!
Beijinhos,
Roseli Masi

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Emagrecer é solidário!

Eles são tão lindos!!!
Esse casal é muito simpático, são uns amores! A Andreza e o Rodrigo são meus alunos na Meta Real. Juntos emagreceram: ele mais de 56 kg e ela 8kg (na última sexta a Andreza atingiu a meta dela).
Eu já havia postado a história deles aqui no blog (clique para visualizar) e agora acabaram de sair num especial do dia dos namorados da revista SOU MAIS EU. Eles inspiram qualquer pessoa que queira emagrecer. O Rodrigo contou em uma de nossas palestras que é comum perguntarem se ele fez redução de estômago, pois foram mais de 50 kg eliminados e ele responde: "NÃO FIZ REDUÇÃO DO ESTÔMAGO, FIZ EXPANSÃO DO CÉREBRO!"
Essa é ótima, não é mesmo? Um corpo mais magro é resultado de uma mente mais forte! Eles são prova disso! E você pode ser o próximo!
Se você clicar no título do post poderá conhecer a história de mais dois casais que frequentaram a Meta Real, também se fortaleceram e emagreceram!
Faça você também a sua história!
Conte com meu apoio!
Beijos,
Roseli Masi

segunda-feira, 16 de maio de 2011

GRÁVIDA E MAGRA!!!


Anne ficou linda depois da gravidez e contou os seus segredos à revista SOUMAISEU!
Foto: Reprodução revista SOUMAISEU!

Olá pessoal,
tudo bem?
A matéria da Anne fez muito sucesso entre as alunas da Meta Real e sugeriram que eu fizesse um post para facilitar a leitura, então, aqui está.
A Anne é minha aluna e foi muito receptiva quando a convidei para participar dessa matéria. A ideia era um especial para o dia das mães e foi o que aconteceu, a revista SOU MAIS EU estava nas bancas naquela semana.
Hoje dando uma olhada no FB tive uma grande surpresa a Anne vai ser mamãe novamente, fiquei muito feliz com a notícia!!!
Vejam só a matéria:

"Ganhei 24 kg na gravidez e emagreci 30 kg depois. Sou a prova de que é possível ser uma mamãe em forma e bonita!", diz Anne Rammi
Publicado em 12/05/2011Luiza FurquimConteúdo do site SOU MAIS EU!

"Em 2009, aos 29 anos, eu estava louca para ter um bebê. Eu e o Pedro somos casados há dois anos e estamos juntos há 16. Era a hora de termos um filho! Mas eu tinha medo de ficar ainda mais gorda. Minha relação com a comida nunca foi boa. Eu comia para compensar um dia ruim, por exemplo. Mesmo assim, com 72 kg, arrisquei e engravidei. Vacilei e engordei 24 kg na gestação! Perdi 5 kg após o parto. Com a amamentação, passei dos 91 kg para os 79 kg, mas estacionei aí. Por isso, peguei firme na dieta e perdi mais 13 kg depois que parei de amamentar. Hoje, mãe do Joaquim, estou na minha melhor forma, com 66 kg! Sou a prova de que qualquer mulher pode ser mãe, magra e bonita ao mesmo tempo!

A comida resolvia todos os males!
Minha família tem o péssimo costume de substituir o carinho pela comida. Se uma neta se machucava, minha avó fazia um doce "para passar". Adulta, eu repetia esse comportamento. Hoje noto que cresci com hábitos alimentares horríveis. Adorava refrigerante e comia até cinco pedaços de pizza de uma vez! Quando soube que estava grávida, fiquei radiante. E logo descobri que eu teria gêmeos! Aproveitei para comer por três!

Perdi um bebê e me descontrolei
Na décima semana de gravidez, tive um sangramento e perdi um dos meus bebês. Fiquei em estado de choque. É uma dor difícil de descrever. Dói até hoje. Para não perder o outro filho, fiquei 40 dias em repouso.
Meus sentimentos estavam confusos. Por um lado, me considerava impotente por ter perdido um filho. Mas sentia alívio por um deles ter sobrevivido. Fiquei descontrolada e descontei na comida. Ganhei 24 kg na gestação. Até meu nariz inchou. Olha as fotos!

Eliminei 12 kg na amamentação
Quando meu querido Joaquim nasceu, renasci como mãe, mas me esqueci como mulher. Estava tão gorda com 91 kg que meu pai dizia que eu parecia um hipopótamo. Mesmo assim, deixei o desejo de emagrecer para depois. Queria que meu filho tivesse todos os nutrientes no leite.
Perdi 12 kg nos seis meses de amamentação. E, ainda assim, eu continuava com 79 kg. Apesar de me sentir um bagulho, não fiz nenhuma dieta maluca. Foi um período cansativo. Joaquim não me deixava dormir direito. Aí, eu comia porque estava irritada.
Enfrentei duas festas de casamento nessa fase. Vi minhas amigas com seus vestidos agarradinhos enquanto eu tentava esconder tudo com roupas largas. Chorei num desses eventos quando percebi que, seis meses depois do parto, eu ainda parecia estar grávida.


Eu posso ser bonita!
Lembro bem do dia em que resolvi cuidar de mim, em outubro de 2010. Fui para uma festa e percebi que precisava mudar minha vida. 'Se continuar assim, não vou conseguir acompanhar o ritmo do meu filho! Preciso me cuidar já', pensei.
Eu sabia que necessitava de ajuda para emagrecer. Aí, lembrei da experiência da minha mãe num grupo de nutricionistas chamado Meta Real. É uma espécie de terapia semanal para gordinhos com aulas e discussões sobre alimentação.
Tive dificuldade para controlar a vontade de comer doces, mas, depois de um mês, eu já tinha truques para driblar a gula. Bebia muita água e procurava me distrair, com TV, internet ou banhos. Em 15 minutos, a vontade passa.
Até hoje faço quatro refeições por dia e invisto nas fibras para aumentar a saciedade. Assim, chego sem fome à próxima refeição. E tenho duas receitinhas de família que são curingas! A primeira é a legumada, com abóbora japonesa, vagem, cenoura, abobrinha e ervilha torta. Cozinho e tempero tudo junto. Se sinto muita fome, coloco a mistura em um pão integral. A outra receita é a salada de trigo em grão e soja (ou grão-de-bico). Tempero com azeite, cebola e salsinha.
Cheguei aos 66 kg!
Minha dieta ficou mais fácil quando aprendi a identificar a fome física e a fome emocional. Se estou com fome de verdade, meu estômago ronca e sinto um suorzinho frio. Minha primeira atitude é olhar o relógio. Como de cinco em cinco horas e sei que, antes disso, meu corpo ainda está digerindo a última refeição. Estou treinada para desconfiar de mim mesma. Se percebo que é apenas vontade, avalio por que quero comer. Pode ser cansaço, carência, tédio. Aí, dou chilique, choro, rasgo papel. Mas não desconto na comida.
Não deixei de comer doces durante a dieta. Fiz substituições. Se o brigadeiro estava irresistível, comia e depois tirava o arroz do prato. Também aprendi a mastigar cada alimento mais de 20 vezes. Agora sinto mais o gosto da comida e fico satisfeita. Assim, me contento com um único brigadeiro!
Depois de secar 13 kg em seis meses, cheguei aos atuais 66 kg! Fiquei mais magra do que antes da gravidez. E mudei meus pensamentos. Meu filho não vai crescer descontando seus problemas na comida. Ser mãe é tão gostoso que já estou planejando ter mais um bebê!"

Viram só como ela termina o depoimento? Não é demais? Planejou e... está grávida, só que agora sabe ser magra!

Beijinhos,
Roseli Masi

terça-feira, 26 de abril de 2011

DECISÃO DE EMAGRECER? Será???


Olá pessoal,
Ao ver essa imagem fiquei pensando quantas vezes na minha vida, pensei ter DECIDIDO que ia emagrecer até que isto realmente aconteceu!
Tudo bem que não foi com tão pouca idade assim, afinal comecei a ter problemas com meu peso por volta dos 11 anos, porém passei praticamente metade da minha vida brigando com a balança! Como a maioria das pessoas fiz inúmeras dietas e o efeito era sempre o mesmo:

Emagrecia um pouco, me privando das coisas que gostava e logo começava a abusar das mesmas coisas de comer que tinha evitado por algum tempo. Bastava ir a uma festa, ou vir um feriado prolongado ou ir a um restaurante diferente e todo aquele empenho... ia por "comida" abaixo... (Se fosse "água" abaixo, não engordaria tudo outra vez...rsrsrs).
Um dia isso mudou... fui assistir uma palestra da Meta Real e algo aconteceu: eliminei 30 kg e mantenho meu peso há 18 anos.

A pergunta é: O que realmente mudou??? Tenho acompanhado, como Orientadora Meta Real, muitas pessoas vivendo a mesma história. Recebo muitos e-mails de pessoas lamentando suas falhas, buscando uma alternativa para sair do efeito sanfona. Percebo a frustração e empenho (muitas vezes sem resultados satisfatórios) de meus alunos em cada encontro semanal, sinto uma necessidade imensa de ajudar, de fazer cada um acreditar que é uma POSSIBILIDADE e ficamos à espera de que o "click" aconteça...

Mas até para isso... precisamos da nossa própria "mãozinha", se não o click não acontece!!!
Outro dia, um aluno me trouxe um trecho de um dos livros de Anthony Robbins e penso que responde a pergunta: O que realmente mudou? Vejam só:
"Se tomar decisões é tão simples e poderoso, então por que mais gente não segue o conselho da Nike para simplesmente fazer (Just do it)? Penso que uma das razões mais simples é que a maioria de nós não reconhece o que significa tomar uma decisão de verdade. Não nos damos conta de força de mudança que uma decisão coerente e determinada cria. Parte do problema decorre do fato de termos usado por tanto tempo o termo "decisão" de uma forma ampla, até para descrever algo como uma lista de desejos. Em vez de tomar decisões, ficamos enunciando preferências. Tomar uma decisão, ao contrario de dizer "Eu gostaria de emagrecer", É CORTAR QUALQUER OUTRA POSSIBILIDADE. Na verdade, a palavra "decisão" ven das raizes latinas de, que significa origem, e caedere,que significa "cortar". Tomar uma decisão significa se comprometer em atingir um resultado, e cortar qualquer outra possibilidade."
Cheguei a conclusão que muitas vezes pensei ter decido, porém não havia me comprometido com o emagrecimento.
Levei um ano para eliminar todos os quilos a mais,para eliminar qualquer possibilidade de ter outro resultado que não fosse atingir minha meta!
Tive idas e vindas, alegrias e frustrações fizeram parte do processo, porém persisti.
Percebi que sozinha era mais difícil, ficava mais fácil desistir... então me comprometi com as aulas da Meta Real, com minha orientadora, com o grupo... EMAGRECER É SOLIDÁRIO! A DECISÃO É SOLITÁRIA...
Só você pode fazer isso por você: DECIDIR SER MAGRO, porém se quiser meu apoio... conte comigo! VOCÊ também É UMA POSSIBILIDADE!
Se dê só mais uma chance: DECIDA que será a última porque vai dar certo! Mantenha o foco e encare cada obstáculo como uma fase da conquista.
Beijinhos,
Roseli Masi