quarta-feira, 29 de julho de 2009

A academia - Ricardo Freire (continuação)

Você paga a matrícula e... quem diz que pode trocar de roupa e fazer a primeira aula de step da noite? Impossível. Se você pudesse sair da recepção direto para o vestiário, talvez ficasse supermotivado a frequentar a academia todos os dias - o que seria um desastre econômico para o sistema, cujo lucro depende justamente da sua falta de disposição. Não, não e não. Você está proibido por lei de produzir um pingo de suor antes de passar por uma tal de Avaliação Física.
Alegando problemas na agenda dos avaliadores físicos, a recepcionista malhada só vai marcar a sua Avaliação Física para dali a 72 horas, quando a sua vontade de tomar jeito já tiver arrefecido. Pois bem, Quando chega finalmente o dia, você descobre que a Avaliação Física nada mais é do que uma bateria de situações cuidadosamente elaboradas para abalar o moral do mais autoconfiante dos seres humanos. Você jamais poderia imaginar que tanta humilhação coubesse em tão pouco tempo. Antes de entrar na sala, você estava fora de forma; depois do exame, você está fora de si. Além de um personal trainer, você vai precisar de um psiquiatra.

Quem sobrevive a Avaliação Física é então abandonado à própria sorte num canto da academia, que é uma espécie assim de estacionamento de bicicletas ergométricas. Como se sabe, bicicleta ergométrica é algo tão desagradável que nem mesmo os fanáticos por academia usam. Em qualquer momento do dia, dezenas delas estão à disposição de quem quiser pedalar. Já as esteiras, que são máquinas próprias para uso de pessoas em pleno exercício do livre-arbítrio, estão eternamente lotadas - e você precisa colocar seu nome numa fila para andar uma mísera meia hora. Só que, ao contrário do pessoal que fica o dia inteiro na academia, você não pode ficar o dia inteiro na academia esperando vagar uma esteira.
Então eu pergunto: por que o dinheiro que as academias tiram de nós, os que pagamos e não frequentamos, é usado para comprar bicicletas e mais bicicletas, e não para comprar esteiras e mais esteiras? Por que não existem academias com "um aluno por esteira", assim como existem cursos de informática com "um aluno por micro"? Ora, ora: porque qualquer pessoa normal pagaria para não precisar subir numa bicicleta ergométrica. E, no final, acaba pagando mesmo.
Pensadores do outro extremo do espectro ideológico dizem que, no fundo, dependentes químicos de comida como eu e voc~e pagam a academia não para usar de verdade, mas apenas por desencargo de consciência. Segundo esses reacionários, nós pagamos a academia como os ricos da Idade Média compravam indulgências papais. Pagamos academia como os empresários fazem contribuições para partidos políticos na época de eleição. Molhamos a mão da recepcionista sarada para ver se o pessoal lá de Brasília dá um jeito de a gente entrar em forma sem fazer força.
Será? Bem - se funcionasse, até que sairia barato.

Fonte: Efeito Sanfona
Ricardo Freire

Pessoal, o convite continua: Participe da aula da Meta Real essa semana e mude sua visão de atividade física! Aprenda a tirar benefícios no fato de se movimentar mais, conquiste mais qualidade de vida!
Se você já pratica, vai gostar de saber que tem feito um excelente investimento em você mesmo!
Espero por vocês!
Beijos,
Roseli Masi

domingo, 26 de julho de 2009

A academia - Ricardo Freire

Academias são a mina de ouro do regime. E quem financia essa indústria do culto à forma física? Eu e você, que pagamos academia, mas nunca vamos à academia. É com o nosso dinheiro que as academias compram os aparelhos que transformam os outros em sarados. Somos nós que subsidiamos a aeróbica das peruas e o spinning das popozudas. Sem a grana dos que pagam a academia mas não vão à acdemia, fazer ginástica custaria tão caro, mas tão caro, que todo esse pessoal que passa o dia inteiro na academia teria que trabalhar o dia inteiro no escritório para poder pagar esses planos que dão direito a passar o dia inteiro na academia.
A mensalidade da academia é o imposto mais injusto que existe. Antigamente era o dízimo da igreja; hoje é a mensalidade da academia.
Mas a propaganda ideológica é mais forte que você. Por mais que você protele essa decisão, chega um dia que, embriagado pela promessa fácil de se transferir para outro corpo ainda nessa encarnação , você se senta tête-à-tête com uma recepcionista sarada, que lhe apresenta os planos de pagamento.
Antes de mais nada, é preciso lembrae que a recepção de uma academia de ginástica cica sempre posicionada estrategicamente, de modo que o postulante à matrícula seja poupado de cenas de tortura, masoquismo ou sofrimento desumano. Ali, ao lado da roleta de entrada, enquanto a recepcionista sarada apresenta os planos de pagamento, tudo o que você vê são: a) pessoas chegando, felizes e saltitantes, em suas roupas coloridas e tênis supersônicos; ou b) pessoas saindo, tranquilamente, com aquele look pós-motel: cabelos molhados e escorridos, e um ar de "você eu não sei, mas pra mim foi ótimo".
Claro que os planos mais vantajosos apresentados pela recepcionista sarada - os que dão isenção de matrícula, desconto polpudo e possibilidade de frequentar todas as filiais espalhadas pela cidade, em todo o país e planeta afora - são justamente aqueles que envolvem um compromisso de pagar a academia por pelo menos 12 intermináveis meses. Mas quem não quer passar 12 meses em meio àquelas pessoas que chegam felizes e saltitantes em roupas coloridas e tênis supersônicos, e saem com cara de quem descobriu o ponto G durante o alongamento? E assim assinamos 12 cheques pré-datados, ou comprometemos um naco do nosso limite no cartão de crédito pelo próximo ano fiscal.

Fonte: O efeito sanfona
Ricardo Freire
Você pode ter se identificado com esse texto, ou não!!! Eu já fiz matrícula em academias e não frequentei por várias vezes... Precisei mudar meu foco em relação a atividade física, adquirir consciência dos benefícios que ela traz e encontar algo prazeroso para ter vontade de praticar! Hoje treino 2 vezes por semana com personal trainer e tenho gostado muito, acaba saindo mais barato do que 12 parcelas não usufruidas na academia...
Esse livro do Ricardo Freire é muito engraçado e essa história contnua, vou postar a continuação na quarta-feira.
Lembre-se que nessa semana na Meta Real o tema é "Vencendo o estresse através da atividade física", participe e adquira informação e motivação para mudar seu estilo de vida, movimentando-se mais e com mais consciência, afinal VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!
Beijinhos,
Roseli Masi

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Mulheres francesas são magras mesmo!!!


Olá pessoal,
Vendo essa foto acima surge uma dúvida: como os franceses podem ser magros? E as Bolangeries espalhadas por Paris com uma variedade de pães e doces maravilhosos? E nas esquinas, o comércio dos famosos paninis? Pois é, eles são magros porque não é o que você come que engorda e sim o como você come!
Não vi sequer um francesinho comendo na rua, ou no metrô! Em contraste aos inúmeros turistas que circulavam com suas formas diferenciadas e sempre com um sorvete ou uma coca-cola na mão!
Eu já tinha lido o livro “Mulheres francesas não engordam”, de Mireille Guiliano e pude constatar e concordar que a França é conhecida pela qualidade e variedade da gastronomia, mas não é um país de obesos. Fui ao Moulin Rouge e ao Lido e vi aquelas mulheres longilíneas e magras, muito magras! Ah, e sem silicone...rsrsrs
A alimentação dos franceses é uma questão cultural e me surpreendi quando vi no livro princípios que aprendi na Meta Real (e que hoje ensino aos meus alunos), que me levaram a eliminar 30 kg e que fazem com que eu mantenha meu peso a mais de 16 anos. Ou seja, mesmo sendo brasileiros, podemos ser magros, normais e saudáveis!!!


Seguem algumas dicas da Madame Guiliano:
-A tradicional alimentação francesa ainda se mantém com três refeições ao dia e três pratos ao jantar.
-Os franceses cultivam uma certa formalidade e tradição mesmo nas refeições comuns, apesar das modernidades.
-Nada de comer vendo tevê ou lendo jornal. Nem comer no carro ou no metrô. Muito menos em pé!
-Comer para os franceses exige um certo ritual. A arrumação da mesa é tão importante quanto a preparação da comida, pois dispõe a mente para o que será servido e aguça os sentidos.
-Prestar atenção ao que se come é fundamental para se apreciar o sabor. Quem come automaticamente, come mais do que necessita. Come para satisfazer os “demônios” da mente e não às necessidades do estômago ou da degustação. Pelo menos a metade dos nossos hábitos errados de comer e beber, origina-se da falta de atenção aos nossos verdadeiros prazeres e necessidades.
-O prazer da maior parte das comidas está nos primeiros bocados, por isto os franceses raramente repetem um prato.
-Não transformam em rotina as coisas de que mais gostam.
-Eles também não colocam uma refeição inteira no prato. Trocar os pratos não apenas força a pessoa a se concentrar no que está saboreando como também retarda a refeição, favorecendo a digestão e promovendo maior satisfação. “Quanto mais depressa se come, mais se quer comer. “
-Mesmo saindo de uma refeição mais elaborada, os franceses ficam satisfeitos, nunca empanturrados.

As francesas são esbeltas e saudáveis porque compreenderam que são guardiãs do próprio equilíbrio e, quando este escorrega, estabelecem seu próprio plano de correção, baseando-se nas preferências pessoais. Mas, normalmente, elas não deixam uma perda de equilíbrio ficar muito fora de controle... "

Não é exatamente o que a Meta Real ensina?
Beijos,
Roseli Masi

segunda-feira, 20 de julho de 2009

DIA DO AMIGO

Queridos amigos, quero comemorar muitos e muitos anos nossa amizade! Que todos vocês sejam felizes sempre!!!
Recebi essa mensagem de uma amiga, a Neusinha e compartilho com vocês! Feliz DIA DO AMIGO! (clique na imagem para ler)
O Dia do Amigo foi adotado em Buenos Aires, na Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo.
A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Assim, durante um ano, o argentino divulgou o lema "Meu amigo é meu mestre, meu discípulo e meu companheiro".
Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras.
Beijinhos,
Roseli

domingo, 19 de julho de 2009

Acontecimentos da semana...

Se for por amizade, que seja verdadeira. Se for gratidão, que seja com vontade. Se for por justiça, que seja bem feita. Se for por teimosia, que seja com orgulho. Se for por caridade, que seja de coração. Se for por ganancia, que faça valer. Se for por obrigação, que seja certo. Se for por paixão, que seja intensa. Se for por impulso, que não se arrependa. Mas se foi por amor,saiba que é recíproco... Amo você!!!

Achei esse texto na net e adaptei!
Na terça, dividi com minha turma, a emoção que senti por ter meu sonho realizado e agradeci publicamente o Alexandre, que faz parte das POSSIBILIDADES, que frequentam minhas aulas, pelos momentos maravilhosos que tivemos em nossa viagem! Foi uma comemoração e tanto dos meus 40 anos e 10 anos da nossa união!






Agradeço também aos meus alunos, pois todos fazem parte da minha história!
Outro acontecimento muito legal, foi a visita da Valerie, dona do blog http://qualquerpeso.blogspot.com/ Ela está fazendo Meta Real à distância e já emagreceu 27 kg com o auxílio do livro "Meta-se na sua meta e emagreça de uma vez por todas". O pessoal do sábado a recebeu muito bem. A Val mostrou as fotos de sua transformação e ela é surpreendemente simpática! Gostei muito da visita!!!

Também estiveram presentes Possibilidades importantes: Débora, Charmene, Carol, Silvinha e Pri!
Foi muito legal ter a presença de todas elas e de todas as outras Possibilidades!!

Beijinhos,

Roseli Masi

domingo, 12 de julho de 2009

Cidade Luz!

Pessoal,
ainda estou vivenciando o encantamento de um sonho realizado!!! Já vi e revi as fotos um monte de vezes...
Essa daí de cima foi tirada depois que subimos 284 degraus para chegar ao topo do Arco do Triunfo, valeu à pena, pois além de queimar umas calorias em solo francês, a visão de lá é magnífica!
Não é à toa que chamam paris de cidade luz, quando as luzes se acendem fica tudo mais encantador ainda!!!
Vejam essas fotos:

video

Nessa semana vou escrever sobre as mulheres francesas... como são magras!!!

Beijinhos,

Roseli Masi

quinta-feira, 9 de julho de 2009

VOLTEI!!! Que saudade!



Olá, galera!!!
estou de volta e com a alma repleta de felicidade! E o coração cheio de saudades de vocês!
Tenho tanta coisa pra contar... foram duas semanas longe!

Eu tinha um sonho... conhecer Paris! E passaram-se quase 40 anos e eu ainda não tinha realizado meu desejo! Há dois anos comecei a dizer que não entraria nos "enta" (quarenta) sem conhecer esse lugar! Pois é... sou uma pessoa abençoada, brindei meu aniversário com champagne francesa na Torre Eifel!!! Não é que as coisas realmente acontecem? Não imaginava que o Alexandre (meu marido) desse importância a isso, afinal o sonho era meu e não dele e qual não foi minha surpresa quando ele começou a programar e realizar o que eu tanto desejava. Foi meu presente de aniversário! Uma prova de amor...rsrsrs Fiquei mais apaixonada ainda, não que eu seja interesseira rsrsrs, mas pela atitude que ele teve! Nossa, foi lindo! Comemoramos também 10 anos de união e parecia uma lua de mel! Não brigamos nenhum dia, acreditam? Acho que é o clima de Paris, tão romântico! Chegamos no dia 27 de junho e passeamos bastante! No dia 29, meu aniversário, subimos ao topo da Torre Eifel, a visão de lá é magnífica! Brindamos, fotografamos, rimos, beijamos... foi ótimo! Depois, voltamos, à noite, para um jantar especial... na Torre Eifel... afinal 40 anos só se faz uma vez na vida! Depois fomos a uma casa de show, o Lido. Foi mágico, meus 40 anos!!!












Paris é um sonho, que para mim agora é realidade! Quero voltar lá!



Depois fomos para Londres, visitamos os pontos turísticos, assistimos a uma peça de teatro (Billy Elliot), namoramos... e ainda, como na Europa é fácil se deslocar de trem, conhecemos mais duas cidades: Windsor e Brhigton!
Agora vou começar a programar meu próximo aniversário: Amsterdã! SOU UMA POSSIBILIDADE!
Beijinhos,
Ro