quarta-feira, 17 de março de 2010

DANÇA DO VENTRE... mais uma POSSIBILIDADE!



Pessoal,
estou animadíssima para desafiar minhas limitações... Uma delas é a dança, afinal EU SOU UMA POSSIBILIDADE! Sempre tive vontade de aprender, porém tinha medo... medo de ser ridícula, medo de não conseguir, medo de me expor...etc
Ontem na palestra sobre o medo... caíram algumas fichas para mim também e, agora me sinto pronta para levar o medo junto e cair na dança!
A Inês, uma de minhas alunas, apresentou-se na Meta Real e me encantou... fui conhecer a academia onde ela aprendeu a ser dançarina e conheci a Sabah Ali... um encanto de pessoa! Esse vídeo acima é dela!
Lá conheci outras meninas... maravilhosas! Entre elas a Sílvia!



Vejam só a história dela com a dança:

Olá Meninas , meu nome é Silvia Martins tenho 29 anos e a dança estava em mim muito antes de eu saber que ela existia.
Meu primeiro contato com a Dança do Ventre eu ainda era muito menina e fiquei fascinada, foi em 1987 com a novela Sassaricando.
Mas como sempre fui uma criança gordinha ( a única gordinha) dentre meus outros 4 irmãos então era bastante pilhada com o "da onde você tirou que o elefantinho dança?".
Me tornei uma adolescente obesa e socialmente excluida por isso, meus passatempos era a solidão e o estudo, quando as meninas da minha idade estavam namorando, curtindo festas eu estava trancada em casa lendo.
Então em 1997 num domingo á noite normalmente sem nada pra fazer eu passando por uma rádio ouvi um homem falar em árabe, como sempre gostei parei pra ouvir e começou á tocar músicas, a rádio ainda toca esse programa aos Domingos na Imprensa FM A Voz dos Árabes no Brasil... E eu ouvia apenas porque o ritmo me atraia...
Como no obstante uma vida reclusa só me trouxe problemas e eu descontava na comida cada vez mais, descontava minha falta de segurança emotiva e social na comida.
Me tornei uma mulher muito obesa (cheguei a pesar com 23 anos 110kgs e usar 54.), insegura, emotiva e isso me acarretou em muitos problemas, um deles era não conseguir parar em trabalho, porque eu tinha medo de tudo, de fazer o certo, de fazer errado, de achar que a atitude certa era a errada. Totalmente insegura.
Então em 2003 na agência de viagens que trabalhava conheci uma pessoa amiga incrivel que creio que a Eternidade é pouco para calcular minha gratidão á ela. Daniela Fernandes.
Com um tratamento de choque e por vezes até rude começou á dar um jeito em mim, me recordo que como era compulsiva por doces eu escondia um arsenal de chocolate, bolacha e bala na gaveta e na bolsa.
Sai para ir ao Toalete e quando retornei tava todo mundo comendo chocolate, perguntei que festa era aquela, dai ela disse a festa da sua bolsa e da sua gaveta sua pilantra (rsrs) morri de vergonha e tomei uma bronca feia.
Hoje eu dou risada mas no dia não foi nem um pouco engraçado, e como ela queria ver algum resultado á todo custo "revistava" minha bolsa todo dia...
Então certo dia ela me convidou pra ir na aula que ela fazia de Dança do Ventre,fiquei super empolgada e curiosa.
Cheguei fiquei sentada apreensiva e encantada com aquela mulher que ensinava, voltei na próxima aula e fiquei sentada novamente, e mais uma vez novamente.
Eu tinha ficado fascinada mas não queria porque achava que aquilo não era pra mim, e incentivada pela Daniela comecei á fazer aula na Academia Sabah Ali.
Eu iniciei e era quase um papel de parede rsrs ali eu começava a aula e dali eu tentava acompanhar quase grudada na parede. E a cada aula aquilo entrava pela minha veia cada vez mais.
Hoje posso dizer que o que sou, como sou devo a dança, a minha Mestra Sabah Ali extremamente sábia a qual tenho um profundo amor e admiração.
A Dança tem o poder curativo da Alma, de transmutação, mexe com seu EU feminino, com a essência sagrada do que é ser mulher e a auto estima.
Quando danço é puro sentimento, para o conforto da minha Alma, e quem me assiste pode entender o que falo...
Abraços
Silvia

Vejam ela dançando



Qualquer limitação está dentro de você! Seja para emagrecer, seja para dançar... Só você pode tomar a decisão de mudar!

Emagrecer era importante para mim! Eu já emagreci... agora quero dançar! As duas coisas poderiam ter acontecido juntas, porém só posso viver o agora, então, ANTES TARDE, DO QUE MAIS TARDE!
O que realmente é importante para você?
VOCÊ É UMA POSSIBILIDADE!
Beijinhos,
Roseli Masi

Ah, a Sabah Ali vai abrir uma turma iniciante para as POSSIBILIDADES :)! Lembre-se que a dança é uma atividade física que pode auxiliar seu emagrecimento e sua autoestima! Algumas alunas vão participar... eu estarei lá!

Rua Domingos de Morais, 1768 (Esporte Clube Vila Mariana)
Todo sábado 17h00

Para quem já sabe dançar: 2ª e 4ª 20h e sáb. 15h00

A Silvia já é professora também! Aulas com ela, no mesmo endereço, 2ª e 4ª 19h!
E a Luciana (que também aparece no vídeo): 2ª e 4ª 17h00

Estamos combinando delas se apresentarem na CAMINHADA META REAL dia 28 de março!
Amanhã vou colocar detalhes sobre o evento!

3 comentários:

Char disse...

Linda a história dela com a dança Ro!!!

Eu, se fosse você, já ia na loja de roupa árabe comprava todo o traje, do mais bonito e já chegava na primeira vestida de dançarina de dança do ventre. (O velho e bom Como se...)

Minha professora de balé sempre dizia que a roupa é muito importante nessa hora de se sentir dançarina e eu sei que muitas vezes elas não ensaiam com o traje de apresentação.

Escolhe um bem bonito, verde para combinar com seu cabelo e pele cheio de balangandãs dourados e aparece na primeira aula belíssima e toda montada.

Beeeeijos

Pat disse...

Eu amo a dança do ventre, eu até cheguei a fazer aulas, mas acabei interrompendo, na época eu fraturei o pé em um acidente e logo em seguida fiquei grávida. Sempre tive vontade de voltar, mais, por causa do excesso de peso, fiquei com vergonha e medo tbm do que as pessoas iriam achar. Além do que, meu marido nunca me incentivou, engraçado, né! Algo tanto sedutor, como essa dança não mexer com a libido dele.
Enfim, vendo a Silvia com toda essa desenvoltura e amor pela dança, me fez sentir inspiração a voltar a dançar. Com certeza estarei ao seu lado vencendo esse obstáculo, até o final do ano a gente desparafusa o quadril... kkk
Vou começar a fazer as aulas em Maio, pois, infelizmente esse mês e o de Abril estão comprometidos.
Quem me fez ter paixão por essa dança foi a Sade, dê uma olhada no video dela: http://www.youtube.com/watch?v=txUKAapVWkU&feature=related

beijos,

inesbj2003 disse...

Oi Rô!
Saudades!
A história da Sil é fascinante...
Quando comecei na dança do ventre, fiquei encantada vendo a Silvinha (como a chamo, carinhosamente)dançar...ela se transforma dançando...é maravilhoso de se ver.
Meu primeiro pensamento foi...jamais vou dançar desse jeito...nunca que vou fazer esses passos...
Com o passar do tempo, fui me envolvendo com a dança, ficandomais apaixonada do que já era e, hoje, faço alguma coisinha..adoro dançar.
E, na primeira, oportunidade que tive, pois a Sil sempre me incentivou, e nos tornamos amigas, disse a ela da admiração que sentia por ela, pela força que ela tem, pela pessoa que ela é...
Adoro vê-la dançando...ela é a própria demonstração de feminilidade e de superação que alguém possa ter.
Sil, reverências a você! Obrigada por fazer parte de minha vida...
Agora, sou eu quem a incentiva a fazer parte das POSSIBILIDADES, ainda encontro uma certa "resistência", mas tenho fé que vou conseguir convencê-la de ser uma possibilidade, assim como você e eu.
E você Rô, como disse a você uma vez, é difícil mas não impossível, no começo parece que não vamos conseguir, mas chegamos lá...quero você fazer chime de tensão hein...
Final do ano iremos dançar juntas...hehehe.
Beijos